5 dicas que evitam manchas de depilação na virilha

Depilação Masculina Axilas
Mitos e verdades sobre depilação masculina
17/06/2017
Depilação Expressa no Rio de Janeiro
Depilação Expressa no Rio de Janeiro
20/06/2017

 

Para evitar manchas na virilha e axila, veja 5 dicas abaixo que funcionam

1) Cuidado com a temperatura da cera

A primeira dica é ficar atenta à temperatura da cera, que não pode estar muito alta. Tanto para não queimar e marcar, como para não estimular muito a produção de melanina, que escure a região.

2) Proteja-se do sol e calor

Sempre depois de qualquer depilação: proteja sua pele contra o sol, evite se queimar e abuse de filtros solares. Fuja das altas temperaturas da sauna ou vapor do forno da cozinha, por exemplo.

3) Não use desodorante com álcool

Antes e depois de arrancar os pelos, aconselha-se usar desodorantes sem álcool para evitar qualquer tipo de queimadura na região sensível. Segundo especialistas, esse método é um dos mais recomendados para evitar as manchas escuras.

4) Higienize a região da virilha

Para renovar as células logo após a depilação, o ideal é lavar a região com água e sabonete antisséptico, que previnem a proliferação das bactérias, que causam inflamação, e fungos da micose.

5) Esfolie e hidrate

Esfolie sempre a pele em casa e não esqueça as axilas. Isso ajudará a remover todas as impurezas e células mortas. Termine o tratamento usando um bom creme hidratante livre de álcool.

Como clarear manchas na virilha

Existem diversos cremes e tratamentos específicos para quem sofre com as manchas, que além de eficientes, são seguros, porém, a dermatologista alerta para os perigos do uso por conta própria: “se a sua ele é do tipo áspera e menos pigmentada e você usa um creme para peles oleosas e mais pigmentadas, pode ficar com manchas ainda maiores, dificultando a remoção. O ideal é procurar um especialista e seguir o tratamento adequado”, explica.

“Boas opções para solucionar de vez o problema são os clareamentos com laser, que removem parte da pigmentação escura, ácidos clareadores, despigmentadores e peelings superficiais que não agridem a pele e ajudam na remoção das células mortas”, explica Solange. “O tratamento, o número de sessões e os resultados vão depender do grau de hiperpigmentação da pele”.